terça-feira, 25 de março de 2014

Luanda 1938

vista a partir do Restaurante-dancing

foto 8

"Em mais de cem pavilhões e stands, todos de aspecto moderno e cheios de linhas da maior elegância, projectados por artistas de Angola e construídos por operários também desta colónia
vão os visitantes encontrar, em artísticas exposições, uma grande demonstração das qualidades
 de trabalho, do esforço e da boa vontade destes incansáveis colonos de Angola, 
que, em muitos casos, os surpreenderá positivamente."
do Guia da Exposição-Feira de Angola, Luanda agosto de 1938





"Os indígenas, em recinto separado apresentar-se-ão em seus característicos bailados e cantares, o que é, como se sabe, espectáculo de maior interesse, muito particularmente para os forasteiros", idem

O álbum não documenta o recinto separado onde se apresentam os indígenas, nem a actuação da orquestra do Teatro Variedades, de Lisboa, contratada especialmente para a Exposição, tal como um excelente grupo de bailarinas, da Metrópole, que actuará em recinto especialmente construído para este fim.
Existiu um aldeia indígena, como sucedera no Porto em 1934?

Na PLANTA GERAL publicada no Catálogo Oficial aparece assinalado à esquerda o "Acampamento indígena", distanciado da grelha dos pavilhões e próximo dos " Serviços Militares ", bem como do "Restaurante-dancing". Também está assinalado um pequeno "Acampamento de Escoteiros "




Sem comentários:

Enviar um comentário