quinta-feira, 16 de abril de 2015

Jorge Soares, Os pequenos guardas da propriedade (e bestiário II)










Todos os pequenos guardas assentam numa pequena base de ladrilhos colados e são acompanhados por uma flor de lis, que vem já das recolhas do pai de Jorge Soares, Júlio Soares, pedreiro e mestre de obras.
Por ordem, desde o portão principal, o cruzado, tubarão, o turco, esqueleto, corvo e gaivota

A série dos pequenos guardas é continuada por uma série de pequenos animais dispostos de modo idêntico







Sem comentários:

Enviar um comentário